Uma partida eletrizante com a garra que só o Corinthians tem

por Sylvio Micelli

Texto originalmente escrito para o Blog Canelada

Corinthians e Mirassol fizeram, na tarde desse domingo, certamente, a partida mais disputada até aqui do Campeonato Paulista. Um grande jogo de futebol, eletrizante, cheio de alternativas e como disse a companheira de Canelada, Simone Mozzilli, um teste para saber se este coração corinthiano quarentão, está em dia com suas 200 batidas por minuto.

O jogo, que estava sendo transmitido por TV aberta poderia, em seu início, ser transmitido também no canal de lutas “Combate”. Nos primeiros 20 minutos, o pau comeu solto. Valeu tudo: voadora, agarrão, pescoção. Só não valia dedo nos olhos e xingar a mãe porque isso é muito feio.

A marcação forte se explicava. O Corinthians, vice-líder do campeonato enfrentava a surpresa do torneio até aqui e o Mirassol justificou porque deve se classificar entre os oito para as fases seguintes do Paulistão. Tem um time muito bom. Bem armado, rápido nos contra-ataques e perigoso. Não gostaria de enfrentá-los novamente, ainda mais num “mata-mata”…

No início do jogo, a equipe do Interior reclamou um pênalti. Moraes tocou a mão na bola dentro da área e aqui fica aquela velha discussão da “bola na mão” ou “mão na bola” e os conceitos subjetivos que cada árbitro dá. Obviamente que nossos adversários vão vir com aquela historinha prá boi dormir de que somos beneficiados e blá, blá, blá zzzzzzzzzzzzzz.

O Corinthians começou a dominar o jogo e o goleiro Fernando Leal fez duas brilhantes defesas em chutes de Willian, que substituía Liédson contundido e Paulinho, que chegou a bater a cabeça na trave e acabou por ser substituído. E justamente quando o Timão era melhor, o Mirassol abriu o placar.

O melhor jogador do time do Interior, Xuxa roubou a bola em seu campo de defesa, armou o contra-ataque e chegou até a entrada da nossa área. O jogador tocou no meio para Serginho que, colocado, mandou no ângulo de Julio Cesar. Um golaço.

Com 1 a 0 a favor, o Mirassol se armou bem na defesa e controlou a partida até o final do primeiro tempo.

Logo no começo do segundo tempo, brilha a estrela do reserva Willian, o artilheiro que veio do Figueirense. Numa cobrança de escanteio, bate-rebate na área do Mirassol, a bola sobra para o centroavante que, mesmo caído, bate de primeira, forte, um semi-voleio, sem chance para o goleiro Fernando Leal.

Logo após o gol, o Timão levou um banho de água fria. Jorge Henrique, que já havia tomado cartão amarelo por falta no primeiro tempo, fez uma falta feia e desnecessária no meio de campo e tomou o segundo amarelo. Depois o atacante se desculpou, via Twitter, mas, certamente, pisou na bola.

Com a menos em campo, o Corinthians se armou na defesa para jogar na falha do adversário. E deu certo. Luis Henrique do Mirassol errou a saída de bola no meio-campo. Dentinho ficou com a bola e tocou em profundidade para Willian. O atacante, sozinho na área, driblou o goleiro e marcou seu segundo gol. Um golaço e virada corinthiana no Interior: 2 a 1.

O resultado adverso deixou o Mirassol atordoado que não sabia aproveitar o fato de jogar com um homem a mais. Fernando Leal fez ainda outra excelente defesa, aos 40 minutos. Troca de passes entre Danilo e Bruno César que chutou forte e o goleiro espalmou para escanteio.

Com o domínio do jogo, o Corinthians ía, por meio de seus atacantes, segurando o jogo no ataque. Mas aos 44 minutos, o Mirassol “achou” um gol. O jogador Esley chutou de longe, a bola desviou em Wallace e morreu mansamente no gol, sem que Julio Cesar conseguisse evitá-lo.

Mas aí, entrou a mística corinthiana. Num rápido contra-ataque, Dentinho armou para Luís Ramirez, o peruano tocou para Bruno César que, na área, driblou Gustavo Barros e fuzilou, sem chances para Leal. Até o técnico Tite, geralmente comedido, comemorou tresloucadamente.

E é aquela velha história. Com um homem a menos, o Timão vira mais uma e ganha no final, bem ao gosto do corinthiano. Fim de papo: 3 a 2. Porque aqui é Corinthians, porra!

O destaque do jogo, sem dúvida, foi Willian. Entrou com a difícil missão de substituir o goleador Liédson e não decepcionou. Fez dois gols e quase outro, bem defendido pelo bom goleiro do Interior. É possível que nosso problema no ataque esteja resolvido. E deixemos as “estrelas” para os outros, porque no Corinthians todos brilham.

Curiosidade: foi a primeira vitória corinthiana contra a equipe do Interior. Em quatro jogos, desde que o Mirassol subiu para a série A do Campeonato Paulista em 2008, são três empates e a vitória de ontem. E que vitória!

Enquanto há os que diminuem a importância do Campeonato Paulista, o Corinthians permanece honrando sua tradição e respeitando a história.


MIRASSOL FUTEBOL CLUBE 2 X 3 SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA

Estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol (SP)
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e
Alberto Poletto Masseira

Assistentes adicionais: Leonardo Ferreira Lima e
Paulo Roberto de Sousa Júnior

Público e Renda: não divulgados

Gols: Serginho [M] (26′); Willian [C] (47′) e (65′); Esley [M] (89′) e Bruno César [C] (90′ + 1′)
Cartão amarelo: Jorge Henriqe [C]
Cartão vermelho: Jorge Henriqe [C]

MIRASSOL: Fernando Leal; Fabinho Capixaba, Gustavo Bastos, Luiz Henrique e Diego; Otacílio (Reinaldo), Jairo, Esley e Xuxa; Serginho (Victor Palito) e Wellington Amorim (Guilherme)
Técnico: Ivan Baitello

CORINTHIANS: Julio Cesar; Moradei, Wallace, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho (Luis Ramírez), Morais (Danilo) e Jorge Henrique; Dentinho e Willian (Bruno César)
Técnico: Tite

Ficha Técnica by Gazeta Esportiva.Net

You may also like...

Deixe uma resposta

5 visitantes online agora
1 visitantes, 4 bots, 0 membros
Máx. de visitantes hoje: 9 às 12:43 am BRT
Este mês: 21 às 05-16-2018 08:26 pm BRT
Este ano: 29 às 03-29-2018 05:20 am BRT
No total: 111 às 03-18-2011 02:35 am BRT