O(s) estádio(s) do Corinthians: passado, presente e futuro


por Sylvio Micelli

Texto originalmente escrito para o Blog Canelada

Às 08:14 horas da manhã desta segunda, 30 de maio de 2011, teve início o serviço de terraplenagem ou terraplanagem (ambos são corretos), visando a construção do futuro estádio do Sport Club Corinthians Paulista, no bairro de Itaquera na zona Leste da Capital. Momento histórico do clube, torço para que o projeto dê certo porque a nação corinthiana merece um estádio do tamanho de sua torcida e, principalmente, de seu amor pelo clube. Mas, sinceramente, foi algo que jamais me preocupou e, na verdade, as discussões sobre o estádio do Corinthians valem muito mais para o delírio histriônico dos rivais, que não vivem sem o Corinthians do que, propriamente, uma necessidade para o Timão.

A ideia do estádio do Corinthians em Itaquera existe há mais de três décadas, tanto que a estação final do metrô da Linha 3 foi batizada, desde o seu nascedouro, como Corinthians-Itaquera. Depois alguns vereadores para fazer média com os demais clubes de São Paulo e até da Baixada foram inventando Palmeiras-Barra Funda, Portuguesa-Tietê e Santos-Imigrantes. Possivelmente, a estação Vila Sônia quando for inaugurada será rebatizada para São Paulo – Vila Sônia.

Voltando à questão do estádio, reitero que isso jamais preocupou-me e explico os porquês.

Em 1979, há 32 anos portanto, o então presidente corinthiano Vicente Matheus, até para valorizar suas pedreiras e terras no extremo leste da Capital, idealizou fazer o estádio do Corinthians em Itaquera. Uma foto sobre a época, circulou pela Internet recentemente, para mostrar há quanto tempo isso aconteceu e, obviamente, tirar sarro do Corinthians.

A questão aí, porém, é bem outra. Devido a gestões precárias, falta de marketing esportivo, parcerias e investimentos equivocados e falta de apoio público e privado, o Corinthians não tem um estádio a sua altura, que até pode ser um incômodo mas, não creio que haveria a necessidade de construção de um outro estádio.

Hoje, a grosso modo, a medida mais efetiva que a diretoria do Corinthians deveria tomar, na minha opinião, era arrendar o Pacaembu que, em que pese ser da cidade de São Paulo, o mundo sabe que o Corinthians jogou boa parte de sua história naquele gramado. Trata-se de um estádio pronto, maravilhosamente bem localizado na área central da cidade e terá metrô próximo, isso se o povo de Higienópolis deixar. Ele poderia ser reformado, modernizado e pronto. Não acredito que tais medidas saíssem mais caras que a construção de uma nova arena. O projeto inicial do Corinthians era uma arena para 40 mil pessoas, bem próxima da capacidade do estádio Paulo Machado de Carvalho. E eu pergunto: se o novo estádio do Corinthians sair do papel, efetivamente, como ficará o Pacaembu? Um elefante branco…

Segundo: o Parque São Jorge conta com o estádio Alfredo Schürig, nossa querida “Fazendinha” que também poderia ser modernizada, mesmo com sua capacidade diminuta de 16 mil torcedores. Nunca é demais lembrar que a mais recente final do Campeonato Paulista foi jogada num estádio para 14 mil pessoas. Então se a Vila Belmiro pode, a “Fazendinha” também pode. Além do mais, o Parque São Jorge também é próximo do metrô e muito bem localizado.


O novo estádio e a questão da Copa 2014

Seja como for, o novo estádio deve vir aí. Segundo informações do Portal Terra, a primeira etapa das obras será a limpeza do terreno, ainda com mato e terá a duração de três meses. Nos primeiros minutos de trabalho em Itaquera, trabalharam cerca de 20 pessoas, além de sete veículos: duas escavadeiras, dois tratores de esteira e três caminhões basculantes. O terreno tem 198 mil m², e a Odrebrecht prevê terminar esta etapa antes de outubro, quando começa o período de chuvas da capital paulista. Paralelamente à terraplenagem, os serviços de pré-moldagem já serão preparados. A inauguração está prevista para dezembro de 2013.

Outra coisa que a mim incomoda, é a pressão que se faz sobre o estádio do Corinthians para a Copa do Mundo, inclusive responsabilizando o clube pelo atraso nas obras e pela exclusão da cidade de São Paulo da Copa das Confederações que acontece em 2013.

Sendo muito sincero, tanto a Copa das Confederações como as partidas da Copa do Mundo de 2014, deveriam ser realizadas no estádio no Morumbi. Foi um erro o Corinthians entrar nessa disputa política que envolve a Fifa, a CBF e o São Paulo Futebol Clube.

O estádio do Corinthians é uma propriedade particular e cabe ao seu dono definir quando e de que forma vai começar. Tanto, que o projeto inicial da obra previa a construção de uma arena para 40 mil pessoas e, por pressão da CBF e da Fifa, o estádio deverá ter 65 mil lugares para abrigar a abertura da Copa de 2014.

Enfim, é isso. E para quem achava que o estádio não sairia, já é um bom começo mas, reconheço, só acreditarei quando tudo estiver pronto.

___________________________________________________________________________________

Já ouviu o Podcast do Timão? Vai lá! Clique aqui!

Este e outros textos você encontra no Blog do Sylvio Micelli.
Vote no Micelli para o prêmio Top Blog 2011! Obrigado!

You may also like...

Deixe uma resposta

5 visitantes online agora
0 visitantes, 5 bots, 0 membros
Máx. de visitantes hoje: 9 às 02:52 am BRST
Este mês: 26 às 10-06-2017 06:47 am BRT
Este ano: 31 às 03-30-2017 10:25 am BRT
No total: 111 às 03-18-2011 02:35 am BRT