Tagged: Saúde

CCM Iamspe se reúne com prefeito de Santos 0

CCM Iamspe se reúne com prefeito de Santos

CONFIRA FOTOS DA REUNIÃO

A regional de Santos da Comissão Consultiva Mista do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) reuniu-se, na tarde desta quinta (3), com o prefeito de Santos, João Paulo Tavares Papa. Em pauta foram tratados assuntos sobre a prestação do atendimento médico a servidores públicos de Santos e de toda a Baixada Santista.

O encontro, intermediado pelo vereador santista Marcelo Costa Del Bosco Amaral (PPS), nasceu da audiência pública realizada na cidade em junho passado e que foi promovida pela Comissão Regional de Santos e pela Coordenadoria do Litoral da CCM Iamspe que, além de Santos, também realizou uma audiência na cidade de Mongaguá.

Os representantes dos servidores tiveram a oportunidade de relatar a carência do atendimento do funcionalismo público no Litoral e pediram que a prefeitura intermediasse conversas com prestadores locais, como a Santa Casa de Santos e outros hospitais.

O prefeito alegou que o problema de saúde em Santos não atinge apenas os servidores públicos e que há uma carência de atendimento na região. Chegou a afirmar que, para entrar dentro dos padrões internacionais de atendimento, a Baixada Santista precisaria criar mais 2 mil leitos, o que seria quase dobrar a capacidade atual de 3 mil. Tavares Papa sugeriu uma possibilidade futura de convênio com o antigo Hospital dos Estivadores e que foi adquirido pela Prefeitura. A ideia, porém, é a médio, longo prazo.

Ao encontro compareceram Latif Abrão Júnior, superintendente do Iamspe; Wagner Magosso, diretor de rede do Decam (Departamento de Convênios); José Roberto Rizzo, diretor do Ceama de Santos (Centro de Atendimento Médico); todos representando a instituição. Latif falou das dificuldades em fechar um convênio hospitalar na cidade, o que dificulta o atendimento de quase 35 mil vidas que estão vinculadas ao Iamspe na Baixada e, também, pediu que o prefeito auxiliasse o funcionalismo.

Pela CCM Iamspe compareceram Enio Pinto de Almeida (Centro Associativo dos Profissionais de Ensino do Estado de São Paulo – Capesp), presidente da CR CCM Santos; Neyde Silva Nascimento (Associação dos Professores Aposentados do Magistério Público do Estado de São Paulo – Apampesp); vice-presidente da CR CCM Santos; Hugo Coviello (Associação de Base dos Funcionários e Servidores do Poder Judiciário de São Paulo – Assojubs), secretário da CR CCM Santos; Guilherme Coelho de Souza Nascimento (Centro Associativo dos Profissionais de Ensino do Estado de São Paulo – Capesp), coordenador do Litoral da CCM Estadual e Sylvio Micelli (Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo – Assetj), presidente estadual da CCM Iamspe.


Histórico

Desde 1988 os servidores estaduais contam apenas com o Sistema Único de Saúde (SUS) para serem atendidos nas cidades da Região Metropolitana da Baixada Santista [Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente). Em todo estado existem um milhão e trezentos mil servidores e dependentes ligados ao Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe). Na região são aproximadamente 35 mil, a maioria composta por aposentados.


Encontro

Depois de ouvir o pedido dos servidores, o prefeito de Santos João Paulo Tavares Papa se mostrou empenhado em conseguir ajudar. “Vou conversar com a mesa diretora da Santa Casa de Santos, hospital onde temos um convênio com o município para que se consiga um acordo semelhante com os servidores estaduais”. O Superintendente do Iamspe acredita que um futuro convênio vai auxiliar a cidade de Santos. “Hoje os servidores precisam ser atendidos no SUS, caso nós consigamos uma parceria mais de trinta e cinco mil pessoas iriam desafogar os leitos da rede”.


Dificuldade

Entraves como a falta de documentação e principalmente estrutura dos hospitais dificultam o convênio pago pelo Instituto por meio de tabela. Os representantes, que estiveram no gabinete do prefeito, junto com o vereador Marcelo Del Bosco também acreditam numa futura parceria com o Hospital dos Estivadores. “É mais uma estrutura que vai ser incorporada ao município e um convênio desse tipo só vai fortalecer a administração do hospital”, defende Del Bosco. O prefeito João Paulo Papa não descarta essa possibilidade. “Ainda vamos ver quais os moldes que o Hospital dos Estivadores vai atender a população de Santos, mas podemos pensar em futuros convênios”, explica.

Informou a CCM Iamspe com dados da Assessoria de Imprensa do vereador Marcelo Del Bosco

O tumor de Lula e os abutres de parte da mídia 1

O tumor de Lula e os abutres de parte da mídia

por Sylvio Micelli

No último sábado, o ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, foi diagnosticado com um tumor na laringe, possivelmente fruto de sua vida de fumante que, como todos sabemos, especialmente os que fumaram ou fumam, trazem sequelas. Até aí, tudo normal.

Bastou o anúncio da doença, para que manifestações repugnantes começassem a inundar a Internet e suas redes sociais. Além de piadas de baixo nível, muitos se manifestaram no sentido de que o ex-presidente deveria “se tratar no Sistema Único de Saúde (SUS)” e outros desejaram a Lula, se possível, a morte imediata.

A coisa foi tão nojenta que Gilberto Dimenstein, um dos pensadores da grande mídia nacional, chegou a escrever que estava “envergonhado… de ataques desrespeitosos, desumanos, raivosos, mostrando prazer com a tragédia de um ser humano”.

Ora, Dimenstein? O que assusta você?

Esses “ataques desrespeitosos, desumanos, raivosos” foram obra de boa parte dos abutres da mídia, inclusive do veículo do qual você faz parte.

Eu, por exemplo, votei em Lula apenas uma vez, no segundo turno de 2002. Não concordei com algumas coisas de seu governo, mas sei discernir que ele teve qualidades e defeitos como qualquer um.

Entretanto, a mídia desrespeitosa, desumana, raivosa criou uma opinião pública do mesmo nível… essa mesma que envergonha você.

Essa opinião pública rancorosa, boa parte da elite tupiniquim, é a mesma que adora quando comunidades carentes pegam fogo, que prega o ódio aos nordestinos nas redes sociais e que defende a violência como rémedio para a solução dos problemas sociais.

Eu tenho vergonha dessa opinião pública. Não sabe o que é cidadania. Não sabe o que é democracia. Torce contra o País, porque seu candidato não foi eleito. E é aí que reside boa parte do nosso atraso.

Respeito o ex-presidente Lula por sua trajetória. Se essa gente preconceituosa pode hoje escrever um monte de bobagens, muito se deve a ele e a história, não há como mudar.

Força, Lula!

CCM Iamspe: na Capital audiência discute sistema de saúde a servidores do Estado 0

CCM Iamspe: na Capital audiência discute sistema de saúde a servidores do Estado

OUÇA A ENTREVISTA DE SYLVIO MICELLI E CARLOS NEDER À RÁDIO CÂMARA

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

A Câmara Municipal recebeu nesta segunda-feira (22) uma audiência pública para discutir o atendimento de saúde a servidores públicos estaduais na Capital e Grande São Paulo. O debate foi proposto por Sylvio Micelli, presidente da Comissão Consultiva Mista do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe), e pelo vereador Carlos Neder (PT), autor do Projeto de Resolução 18/2007, que propõe a criação de uma Frente Parlamentar em Defesa da Assistência à Saúde do Servidor Público.

Para Neder, é importante que o “servidor discuta como vem tendo sua própria saúde assistida”. “A Frente Parlamentar só funciona com participação efetiva dos interessados”, acrescentou.

É a primeira vez que os debates sobre o sistema de saúde dos servidores estaduais ocorrem na capital paulistana. Para Micelli, é importante realizar a audiência pública em São Paulo, cidade que reúne grande número de funcionários, além de possuir o Hospital do Servidor Público Estadual, localizado na Zona Sul.

Além de discutir sobre a qualidade dos atendimentos da rede do Iamspe, a administração e o financiamento da instituição foram assuntos da audiência pública. Para Sylvio, os temas estão relacionados. “Até 2008, o governo do Estado jamais tinha contribuído com a saúde do servidor. Uma contribuição efetiva é a saída para que exista a possibilidade real de um atendimento melhor do Iamspe”, afirmou. Segundo ele, anualmente os funcionários públicos estaduais contribuem com R$ 480 milhões. O Estado é responsável por R$ 100 milhões, além de outros R$ 70 milhões que a instituição recebe em precatórios e outras verbas.

Micelli e outros membros da Comissão Consultiva Mista temem que o Hospital do Servidor sofra o mesmo processo pelo qual passou a instituição municipal semelhante, que foi integrada à rede do Sistema Único de Saúde (SUS). O vereador Jamil Murad (PCdoB) concorda que é preciso evitar essa situação.

“Os servidores públicos são iguais a todos os cidadãos, mas o hospital foi construído com o dinheiro do holerite deles, e eles veem os problemas do SUS. No futuro, se a saúde foi igual para todos, até os planos de saúde podem acabar, mas agora temos que defender o Iamspe”, disse Murad. Carlos Neder lembrou que, embora destinado aos servidores, tanto o hospital estadual quanto o municipal fazem atendimentos de emergência a qualquer cidadão.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de São Paulo

Orçamento 2012: CCM Iamspe participará de audiências da LDO 0

Orçamento 2012: CCM Iamspe participará de audiências da LDO


A partir da próxima sexta-feira, dia 19, a Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo dará início à realização de audiências públicas em todo o estado, que visam discutir a Lei de Diretrizes Orçamentárias para o próximo exercício. A prática tem sido constante nos últimos anos e, mais uma vez, o funcionalismo se mobiliza em defesa de suas demandas.

A Comissão Consultiva Mista do Iamspe, plenária de Entidades do Funcionalismo que milita em prol do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual pretende, também como aconteceu nos anos anteriores, participar dos eventos sempre levando seus itens para discussão, com o intuito de que os deputados paulistas tragam mais recursos orçamentários, para que o Iamspe possa ampliar, descentralizar e melhorar a prestação do atendimento médico e ambulatorial a servidores, dependentes e agregados.

Sylvio Micelli, presidente estadual da CCM Iamspe destaca o trabalho que será efetuado pelos representantes da Comissão. “Mais uma vez tentaremos participar de todas as audiências no estado e, em cada uma delas, mostrar aos deputados que o Iamspe precisa de mais recursos”.

O presidente da CCM destaca que nos últimos anos, mais precisamente desde 2008, o governo tem aportado recursos para o custeio do atendimento da saúde dos servidores, mas acredita que os recursos sejam escassos. “Claro que houve uma melhoria a partir do momento que o Iamspe foi para a Secretaria de Gestão e a partir de quando o governo começou a investir 100 milhões de reais por ano. Mas nossa meta, histórica, é a contribuição paritária”, defende.

Ele acredita que R$ 500 milhões daria uma nova vida ao Iamspe. “Hoje o Instituto sobrevive, apenas, com a contribuição do servidor, algo em torno de R$ 480 milhões e mais alguns recursos que, somado aos 100 milhões resulta em 650 milhões por ano. A CCM entende que se o governo aportar mais recursos, ainda que paulatinamente, há uma tendência de melhora do Iamspe, até porque a demanda tem aumentado muito nos últimos anos e a Instituição quer se credencial como ‘amiga do idoso’. Ou seja, para isso tudo é preciso de aporte financeiro”.

Outras demandas do funcionalismo

O presidente da CCM afirma que “nem só de Iamspe vive o servidor” e que a categoria deve se mobilizar e lotar as audiências defendendo outros assuntos de interesse do funcionalismo tais como cumprimento da data-base de todas as categorias, planos de cargos e salários diversos, realização de novos concursos e contratação de servidores, melhora na condição de trabalho dos servidores e o respeito à tripartição de poderes, sem que o Executivo e o Legislativo cortem o orçamento do Poder Judiciário, por exemplo.

“Às vezes, os colegas podem estar desanimados, mas esta é a nossa função e missão. Participar das audiências e defender as causas do funcionalismo é manter viva a discussão sobre a boa prestação dos serviços públicos e bom serviço público é bem atender o cidadão”, finaliza.

Programação das audiências públicas

SEXTA – 19 de agosto – 10 horas – PRESIDENTE PRUDENTE
Local: OAB – 29ª Subseção
Região: Presidente Prudente / Adamantina / Dracena

SEXTA – 19 de agosto – 18 horas – ASSIS
Local: Câmara Municipal
Região: Marília / Tupã / Assis / Ourinhos

SEGUNDA – 22 de agosto – 18 horas – GUARULHOS
Local: Câmara Municipal
Região: Região Metropolitana de São Paulo / Alto do Tietê

SEXTA – 26 de agosto – 10 horas – FRANCA
Local: Câmara Municipal
Região: Franca / São Joaquim da Barra

SEXTA – 26 de agosto – 18 horas – RIBEIRÃO PRETO
Local: Câmara Municipal
Região: Ribeirão Preto

SEGUNDA – 29 de agosto – 10 horas – REGISTRO
Local: Câmara Municipal
Região: Registro

QUINTA – 01 de setembro – 18 horas – BARRETOS
Local: Câmara Municipal
Região: Barretos

SEXTA – 02 de setembro – 18 horas – SÃO JOSÉ DO RIO PRETO
Local: Câmara Municipal
Região: São José do Rio Preto / Votuporanga / Fernandópolis

SEGUNDA – 05 de setembro – 18 horas – SÃO CARLOS
Local: Câmara Municipal
Região: São Carlos / Araraquara

SEXTA – 09 de setembro – 18 horas – SOROCABA
Local: Câmara Municipal
Região: Sorocaba / Avaré / Itapetininga / Botucatu

SEGUNDA – 12 de setembro – 10 horas – TAUBATÉ
Local: Câmara Municipal
Região: São José dos Campos / Taubaté / Guaratinguetá /

QUINTA – 15 de setembro – 10 horas – CAMPINAS
Local: Câmara Municipal
Região: Região Metropolitana de Campinas / Piracicaba / Rio Claro / Limeira

SEXTA – 16 de setembro – 10 horas – ARAÇATUBA
Local: Câmara Municipal
Região: Araçatuba / Andradina

SEXTA – 16 de setembro – 18 horas – BAURU
Local: Câmara Municipal
Região: Bauru / Jaú / Lins

SEGUNDA – 19 de setembro – 10 horas – SANTOS
Local: Câmara Municipal
Região: Região Metropolitana da Baixada Santista

QUINTA – 22 de setembro – 18 horas – SÃO BERNARDO DO CAMPO
Local: Consórcio Intermunicipal Grande ABC
Região: Região Metropolitana de São Paulo / ABCDMRR

SEGUNDA – 26 de setembro – 18 horas – OSASCO
Local: Câmara Municipal
Região: Região Metropolitana de São Paulo / Osasco

TERÇA – 27 de setembro – 14:30 horas – SÃO PAULO
Local: Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo
Região: Região Metropolitana de São Paulo / Capital

CCM discutirá atendimento do Iamspe na Capital 0

CCM discutirá atendimento do Iamspe na Capital

A Comissão Consultiva Mista do Iamspe, plenária de entidades do funcionalismo que milita em prol do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual realizará, no próximo dia 22 de agosto, uma audiência pública na cidade de São Paulo para discutir questões do atendimento aos servidores públicos estaduais, seus dependentes e agregados na Capital e na Grande São Paulo. A audiência acontecerá no Auditório Prestes Maia, na Câmara Municipal de São Paulo, a partir das 10 horas.

O presidente estadual da CCM Iamspe e vice-presidente da Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Assetj), Sylvio Micelli destaca o ineditismo do evento. “Pela primeira vez vamos possibilitar a discussão dos problemas do atendimento na cidade de São Paulo. Essas audiências já fizemos às dezenas pelo Interior e Litoral, mas queremos que o servidor estadual compareça para trazer os problemas e sugestões para a melhora do atendimento na Capital”, opina.

Micelli ressalta a importância da presença do Hospital do Servidor Público Estadual – Francisco Morato de Oliveira na cidade, mas aponta o déficit na prestação do atendimento. “Sabemos da grandeza do HSPE e que o servidor que mora na Capital tem nele a sua referência. Entretanto, além da crescente demanda, a cidade de São Paulo é imensa e há, também, sérios problemas de atendimento na Grande São Paulo, principalmente no extremo leste da cidade e em municípios como Guarulhos, Itaquaquecetuba, Arujá e outros da região do Alto Tietê, além de outras cidades da região oeste da Grande São Paulo e até no ABC”.

O presidente da CCM Iamspe afirma que o caminho é a descentralização. “Há três anos, a atual administração do Iamspe vem ampliando o atendimento por meio de convênios com médicos e clínicas, mas seria necessário conveniar outros hospitais, dentro da cidade de São Paulo, para facilitar o atendimento”, acredita. E completa: “isso só poderá ocorrer com mais recursos, que estamos batalhando junto à Assembleia Legislativa e ao Governo do Estado, e com uma alteração na lei vigente que possibilite o Iamspe fazer convênios com outros hospitais de retaguarda dentro da mesma cidade”.

A CCM Iamspe pretende trazer para a audiência pública na Capital, representantes do Departamento de Convênios (Decam) e da administração do HSPE, além de coordenadores da CCM na cidade de São Paulo e na Grande São Paulo.

A realização de audiências públicas é uma prática constante no trabalho da CCM Iamspe que, só em 2011, já fez encontros na região Oeste e no Litoral Sul do estado de São Paulo.

O evento tem o apoio da Câmara Municipal de São Paulo, por meio do gabinete do vereador Carlos Neder.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (11) 5088-8940 / 8952, pelo e-mail ccm@iamspe.sp.gov.br ou pelo blog da CCM na Internet no endereço http://ccmiamspe.blogspot.com/.

4 visitantes online agora
0 visitantes, 4 bots, 0 membros
Máx. de visitantes hoje: 9 às 12:43 am BRT
Este mês: 21 às 05-16-2018 08:26 pm BRT
Este ano: 29 às 03-29-2018 05:20 am BRT
No total: 111 às 03-18-2011 02:35 am BRT